​10 Recados de São Josemaria no Brasil

No ano de 2019 completam-se 45 anos da viagem pastoral de São Josemaria ao Brasil. Reunimos algumas palavras que o santo fundador disse durante sua estadia do 22 de maio ao 7 de junho de 1974.

Opus Dei - ​10 Recados de São Josemaria no Brasil

1. “Quando vejo tudo o que me rodeia, quando vos vejo a vós, sinto-me muito contente e dou muitas graças a Deus. Estou descansando tanto entre vós!... Faz apenas umas horas que me encontro no Brasil, e já estou enamorado deste país” (Andrés Vázquez de Prada, O Fundador do Opus Dei, III, p. 633).

2. “O Brasil! A primeira coisa que eu vi é uma mãe grande, bela, fecunda, terna, que abre os braços a todos, sem distinção de línguas, de raças, de nações, e a todos chama filhos. Grande coisa é o Brasil! Depois, eu vi que vocês se tratam de uma maneira fraterna, e fiquei comovido” (Francisco Faus, São Josemaria Escrivá no Brasil, p. 93).

3. “Vocês têm que fazer sobrenaturalmente o que fazem naturalmente; e depois, levar esse empenho de caridade, de fraternidade, de compreensão, de amor, de espírito cristão a todos os povos da terra. Entendo que o povo brasileiro é e será um grande povo missionário, um grande povo de Deus, e que vocês saberão cantar as grandezas do Senhor por toda a terra” (Francisco Faus, São Josemaria Escrivá no Brasil, p. 96).

4. Como fazer para que todas as pessoas caibam dentro do nosso coração?
“O que você pensa? Que o coração humano é pequenino e nele cabe uma família, e mais nada? Todos cabem. Você vai ver como é fácil. Se não se afasta da intimidade com Jesus, Maria e José; se procura ter vida interior; se é homem de oração; se trabalha, porque, se não, não há vida interior..., então o coração se alarga.
“Essa pergunta – continuou – fazia-a eu a mim mesmo ao princípio. Era jovem demais, tinha vinte e seis anos, graça de Deus e bom humor. Mais nada. E dizia: Meu Deus, que tenho de fazer? ... Porque me via assim e pensava: Senhor, e quando formos muitos, que acontecerá? Porque agora eu lhes quero tanto! Mas, quando formos uma multidão? Agora já somos muitos, muitos, muitos, e o coração se fez grande, grande, à medida do Coração de Cristo, no qual cabe toda a humanidade e mil mundos que houvesse... De modo que fique tranquilo, meu filho. Esse pensamento indica que você sabe amar os seus irmãos” (Francisco Faus, São Josemaria Escrivá no Brasil, p. 69).

PARA OS JOVENS

5. “Peço ao Arcanjo São Rafael que, como fez Tobias, leve os que houverem de formar uma família ao encontro de um amor da terra, limpo e bom. Abençôo esse vosso amor terreno e abençôo o vosso futuro lar. E ao Apóstolo São João, que tanto se enamorou de Cristo Jesus e que foi valente - o único homem; os outros fugiram - ao pé da Cruz de Cristo, quando o Redentor era vitorioso e parecia vencido; a esse discípulo moço, mas forte, digo-lhe que vos ajude, se é que o Senhor vos pede mais.

Todos estamos indo avante pelo caminho da vida... É a benção que Tobias deu a seu filho quando - acompanhado pelo Arcanjo São Rafael - foi buscar uns dinheiros que deviam a seu pai. Na realidade porque, além disso, sem o saber, foi à procura de noiva, e encontrou uma que era bonita e boa e rica. É toda uma encantadora história de pureza, de amor nobre, casto e fecundo, como o amor dos nossos pais, que abençôo”. (Salvador Bernal, Perfil do fundador do Opus Dei, p. 58)

PARA OS CASAIS

6. “Amai-vos muito. O amor dos cônjuges cristãos – sobretudo, se são filhos de Deus no Opus Dei – é como o vinho, que melhora com os anos e ganha valor... E o vosso amor é muito mais importante que o melhor vinho do mundo. É um tesouro esplêndido que o Senhor vos quis conceder. Conservai-o bem! Não o jogueis fora! Guardai-o!

Não é mau que manifesteis diante dos filhos esse carinho límpido entre vós; mau seria que não o mostrásseis. Não tenhais diante das crianças manifestações de afeto extraordinário, por pudor; mas querei-vos muito, que o Senhor fica muito contente quando vos amais. E quando passarem os anos - agora sois todos muito novos -, não tenhais medo: o vosso carinho não se fará pior, mas melhor. Far-se-á inclusive mais entusiástico, voltará a ser o carinho dos tempos de namoro” (Salvador Bernal, Perfil do fundador do Opus Dei, p. 59).

PARA OS SACERDOTES

7. “Eu tenho a vossa mesma vocação. Nunca tive outra. Por isso, não ofendo os religiosos - a quem tanto estimo -, se vos amo de um modo muito particular. É uma obrigação especial de fraternidade”. (Salvador Bernal, Perfil do fundador do Opus Dei, p. 118)

8. “O sorriso constante, que tantas vezes custa, e custa muito, servindo com alegria o Senhor e – também com alegria – os outros, por Ele. É o ramo de flores colhido pelo menininho, que corre, vai e volta: enquanto os outros andaram apenas meio quilômetro, o menininho percorreu vários e eles nem se deram conta disso. Ainda que chegueis a ocupar um alto cargo na vida, empenhai-vos em fazer-vos muito pequenos diante de Deus e servidores de todas as almas”. (Javier Echevarría, Recordações sobre Mons. Escrivá, p. 257)

9. “Que vos multipliqueis:
como as areias de vossas praias,
como as árvores de vossas montanhas, como as flores dos vossos campos,
como os grãos aromáticos do vosso café.
Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”(Andrés Vázquez de Prada, O Fundador do Opus Dei, III, p. 635).

10. “Bem sabeis que não me vou embora; fico aqui...Além disso, no Opus Dei não nos separamos nunca, não nos dizemos adeus, nem até logo, porque estamos sempre comsummati in unum [...]. Quero-vos com toda a alma! Fizeste-me muito feliz! Rezai por mim. Eu irei ter com o Senhor antes de vós. Voltarei a ver alguns de vós na terra, outros no Céu...” (Andrés Vázquez de Prada, O Fundador do Opus Dei, III, pp. 636-637)