Um relicário de Guadalupe na igreja prelatícia

Na segunda-feira, 13, foi colocado no oratório da Dormição, em Santa Maria da Paz (Roma), um relicário da B. Guadalupe Ortiz de Landázuri, próximo do local em que repousam os sagrados restos do fundador do Opus Dei.

Opus Dei - Um relicário de Guadalupe na igreja prelatíciaO relicário está no oratório da Dormição, em Santa Maria da Paz (Roma).

Em 22 de dezembro de 1948, a bem-aventurada Guadalupe Ortiz de Landázuri escrevia numa carta a S. Josemaria Escrivá: “Cada dia me sinto mais unida à Obra e ao senhor”[1]. Com a passagem dos anos, a filiação espiritual de Guadalupe ao fundador do Opus Dei foi crescendo e fortalecendo-se.

Desde segunda-feira passada, essa união ficou materializada com a colocação de uma relíquia ex ossibus da bem-aventurada madrilena, elevada aos altares em 18 de maio de 2019 dentro do complexo da igreja prelatícia de Santa Maria da Paz, em Roma (onde repousam os sagrados restos do fundador).

O relicário, desenhado por Talleres de Arte Granda, contou com a supervisão de uma arquiteta mexicana residente em Roma e foi colocado na capela da Dormição de Nossa Senhora, à direita do altar e da escultura de Santa Maria.

Relicário de Guadalupe Ortiz de Landázuri.

O relicário fica no centro de uma base retangular de travertino; por cima, encontra-se um medalhão de bronze com um retrato de Guadalupe e por baixo, uma pequena legenda dourada com o seu nome. O relicário, em forma de cruz, levou um banho de ouro e tem esmaltes. Procurou-se que combinasse bem com o desenho e materiais usados nessa pequena capela.

Deste modo, a primeira pessoa leiga do Opus Dei a ser beatificada está presente na igreja prelatícia, onde também repousam os restos do bem-aventurado Álvaro del Portillo e da Serva de Deus Dora del Hoyo. A partir de agora, quem for rezar nesta igreja poderá também recorrer à intercessão da nova bem-aventurada.


[1] Cartas para um santo, María Del Rincón y María Teresa Escobar (ed.)