"Servir a esperança"

Na Audiência de hoje o Santo Padre relembrou sua viagem ao Marrocos.

Da Igreja e do Papa

A recente Viagem Apostólica a Marrocos, sob o lema “servidor da esperança”, foi mais um passo na estrada do diálogo e do encontro com os irmãos e irmãs mulçumanos.

Servir a esperança significa construir pontes entre as civilizações. Nisto as religiões têm um papel fundamental, defendendo a dignidade humana, promovendo a paz, a justiça e o cuidado da criação.

Durante um encontro com migrantes, ouviu-se o testemunho de como a vida muda quando quem emigra encontra uma comunidade que o acolhe como pessoa, mostrando assim como é importante estar abertos à diferença, sem deixar de conservar a identidade cultural e religiosa, sabendo valorizar a fraternidade humana.

Durante o encontro com sacerdotes, consagrados e membros do Conselho Ecumênico das Igrejas, lembrou-se que a comunidade cristã nessas terras, mesmo sendo um pequeno rebanho, está chamada a ser sal, luz e fermento, dando testemunho do amor fraterno.

Por fim, a missa celebrada no domingo, com fiéis de mais de 60 nacionalidades, foi uma singular epifania do Povo de Deus no coração de uma país islâmico: uma festa dos filhos que se sabem abraçados pelo Pai celestial e por isso podem ser servidores da esperança.